Bernardinho - O herói das quadras

Bernardo Rocha Rezende, o Bernardinho, nasceu no Rio de Janeiro e foi técnico

da Seleção Feminina adulta de 94 a 2000. Em 2001, Bernardinho assumiu um novo

desafio, e passou a comandar a seleção masculina adulta.

Bernardinho jogou voleibol de 1979 até 1986, defendendo times do Rio de

Janeiro e, como jogador, conquistou a medalha de bronze na Copa do Mundo em 81, a

medalha de prata no Campeonato Mundial em 82 e, também, nos Jogos Olímpicos de

Los Angeles em 84. Em 88, parou de jogar e deu início à carreira de treinador como

assistente técnico de Bebeto de Freitas, nas Olimpíadas de Seul. Dois anos depois,

treinou a equipe feminina do Peruggia na Itália, onde ficou até 92. No ano seguinte,

ainda na Itália, dirigiu a equipe masculina do Modena. Logo em seguida, Bernardinho

retornou ao Brasil e, em 94, assumiu o comando da seleção feminina, iniciando uma

era de vitórias, consagrando a modalidade.

Foto de: Confederação Brasileira de Vôlei

Após muitos títulos importantes e grandes resultados no comando da seleção

feminina, Bernardinho decidiu enfrentar um novo desafio e passou a comandar a

seleção brasileira masculina em 2001. A escolha não poderia ter sido mais feliz.

Bernardinho levou o Brasil a vitórias memoráveis, como títulos da Liga Mundial em

2001 e 2003, o vice em 2002 e a medalha de ouro inédita no Campeonato Mundial da

Argentina em 2002. Também conquistou o Sul-Americano em 2001 e 2003, o Torneio

Ponte di Legno em 2001, o Torneio Consorzio Metano de Vellecamonica de 2001 e o

Torneio Sei Nazioni em 2002.

Em 2003, a estrela de Bernardinho brilhou mais uma vez. O técnico foi um dos

responsáveis pelo título da Liga Mundial, em Madri, na Espanha, e pela conquista da

Copa do Mundo, no Japão. Neste mesmo ano, o Brasil conquistou a medalha de bronze

nos Jogos Pan-Americanos na República Dominicana.

Bernardinho também se aventurou na literatura e é autor dos livros

“Bernardinho - Cartas a um jovem atleta - Determinação e Talento: O caminho da

Vitória” e “Transformando Suor em Ouro”.

Em 11 de Janeiro de 2017, foi anunciada a sua saída da seleção brasileira de

voleibol masculino após um ciclo de 16 anos, sendo substituído por Renan Dal Zotto.

Sua saída gerou comoção nacional e internacionalmente, um ídolo do esporte que

deixará saudades no coração de todos os amantes de voleibol.

Fonte: faclubebernardinho.blogspot e Wikipedia.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

aeradopeixinho@gmail.com | Tel. +55 11 961910330

© 2017 A Era do Peixinho

  • Branco Ícone Google+
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon